segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Luminárias feitas a partir de sacolas plásticas e crochê


Esta luminária foi feita a partir de um trabalho acadêmico da designer Barbara Cremonesi e a parte em crochê foi confeccionada por Carla Artesanato



Segue abaixo parte do estudo e o passo-a-passo para a confecção da peça inteira.

Estudo de Luminárias Sustentáveis a partir de sacolas plásticas e crochê

O presente estudo tem por objetivo a criação de luminárias confeccionadas com material reutilizado, visando sua inserção em trabalhos comunitários, além da conscientização ambiental e responsabilidade social.

A partir de pesquisas realizadas em sites e revistas da área do design, foi constatado que no Brasil a sua produção tem o artesanato como umas das suas formas mais genuínas. Também foi observado que nas comunidades de baixa renda, grande parte dos moradores executa trabalhos manuais e artesanais. Nessas atividades, o crochê aparece em grande evidência.

Então, resolvemos tirar partido do crochê para a produção das luminárias, pois por ser uma cultura local, não iremos inserir um novo procedimento, facilitando na busca a mão de obra e treinamento profissional.

Atualmente, formas e procedimentos recentemente exclusivos na produção artesanal, estão sendo cada vez mais simulados e assimilados pela indústria. É a volta do ornamento, do “feito a mão”, da exclusividade, sendo mais um diferencial do produto conforme as necessidades do mercado.

Assim como essa tendência, o design sustentável tem uma ativa participação no mercado e na sociedade, buscando sempre substituir produtos e processos por outros menos nocivos ao meio ambiente.

Portanto, buscamos agregar o crochê com o uso de materiais reaproveitados, utilizando sacolas plásticas como fio, por serem facilmente encontradas e uns dos lixos que mais poluem. Além do mais, possibilitam a confecção de peças com um ótimo acabamento e com diversas colorações.

A técnica do crochê aliada com o uso de sacolas plásticas resultou em produto com grande viabilidade financeira, por apresentar baixo custo na sua produção, além de ser diferenciado, sustentável e comercial.

Por o plástico ser combustível e pouco resistente ao calor, o tipo de luminárias a ser produzida ficou restrito a arandelas ou abajures, já que o uso dessas peças é voltado para uma iluminação indireta e aconchegante, sendo necessária a utilização de lâmpadas frias, como as fluorescentes compactas espirais. 

Estrutura:

Material necessário:

    * 03 bastidores (15 cm de diâmetro);
    * 4 restos de compensados (30 x 2 x 0,04 cm);
    * Tinta acrílica para artesanato na cor preta e pincel adequado;
    * Cola de contato;
    * 01 luminária plafon circular em plástico na cor preta.


Etapas:


2. Cole as peças com a cola de contato:


3. Pinte a estrutura com a tinta acrilica preta:


 Fonte: Blog da Carla Artesanato


quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Casa de Plástico vira alternativa para a construção civil. Recicle, Reutilize e Reduza o desperdício das sacolas plásticas!


A casa plástica é formada por uma estrutura de aço de alta resistência, que suporta elevados índices de corrosão e placas de Polietileno de Alta Densidade (PEAD) reciclado, que resultam em peças de grande rigidez e baixa deformabilidade. As placas são preenchidas com resina plástica de poliuretano, que não agride a natureza e tem grande durabilidade



Uma casa pré-fabricada com placas de plástico reciclado, que visa a preservação do meio ambiente, baixo custo de materiais, redução na mão-de-obra, rapidez e praticidade na hora de montar estará disponível no mercado imobiliário em breve. É o que garante o engenheiro civil e sócio-diretor da empresa Impacto Protensão, Joaquim Caracas, que desenvolveu a Casa Popular de Plástico e quer agora certificar o protótipo para comercializar o produto.

Em parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC) e com a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), a Impacto Protensão, empresa especializada em oferecer serviços para construção civil, aguarda a certificação do produto, com as normas exigidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), para vender a Casa de Plástico. “Em três meses teremos a autorização preparada com o auxílio da UFC para colocarmos o produto no mercado”, explica Joaquim.

De acordo com Joaquim, hoje mais de 300 casas já foram construídas e alugadas para canteiros de obras, salas de aula, pousadas e até para o quartel da Guarda Municipal de Maracanaú (CE), por um preço médio de R$ 36,00 o metro quadrado. Além disso, a intenção do fabricante é vender moradias populares para todo o país. “A iniciativa é uma alternativa mais econômica e acessível para a população de baixa renda”, diz.

Como se trata de uma casa pré-fabricada o tempo de execução é bem inferior aos sistemas tradicionais. “A montagem da estrutura, instalações e acabamentos leva um dia, se o terreno estiver preparado. No segundo dia, é aplicado o gesso para fazer o acabamento e a casa está pronta”, comenta.

Vantagens

Segundo Joaquim, a casa de plástico apresenta algumas vantagens em relação às construções convencionais, que precisam de tijolos, areia, madeira e cimento. “A casa plástica é rápida de montar, tem um maior conforto térmico e acústico, material durável e é fácil de limpar”.

Além disso, de acordo com o fabricante apesar da casa ser feita de plástico, a estrutura é resistente ao calor por ser feita de aço. “Testes realizados pela ABNT mostraram que a base metálica é resistente às altas temperaturas”, garante o engenheiro.

Porém, ele afirma que testes contra incêndios ainda estão sendo feitos para garantir a total segurança da casa. “A vantagem do plástico é que ele não deixa o fogo se alastrar, diferente da madeira que se propaga facilmente. Em caso de acidente, o fogo seria controlado mais rápido na casa plástica, com certeza”, afirma.

Especificações

O modelo da casa plástica é fabricado em um padrão popular de 40 m² com dois quartos, um banheiro e uma sala/cozinha. Joaquim explica que a casa plástica é feita a partir de uma estrutura metálica de alta qualidade e por placas plásticas produzidas em Polietileno - material rígido, porém leve, de fácil processamento e baixo custo – 100% reciclado.

As placas de Polietileno são fixadas através de perfis de PVC no sentido vertical e perfis "H" no sentido horizontal. “Nessa fixação, devido à posição dos perfis, a casa torna-se totalmente impermeável, não havendo a possibilidade de infiltrações”, comenta o engenheiro. Depois de fixadas, as placas recebem uma vedação preenchida com espuma de poliuretano, que visa uma proteção térmica e acústica. “O poliuretano não transmite calor”, pontua Joaquim.

Revestimento

Após a montagem das placas, é feito o acabamento interno em gesso. “Dessa forma poderá haver a aplicação de textura, pintura convencional (tinta látex) e até a colocação de revestimento cerâmico”, diz o engenheiro.

Detalhes como a caixa d’água, também foram pensados pelo profissional. “Ela terá um formato apropriado para inserir-se na estrutura, ficando ‘encaixada’ entre o telhado e a estrutura do banheiro”. Os demais materiais como portas e janelas ficam a critério do cliente, devido à facilidade de montagem da casa.

Para a cobertura, o profissional explica que o telhado é feito a partir de fibra vegetal (telha ecológica) o que garante uma alta qualidade. “Ao contrário do amianto não transmite a temperatura externa para o ambiente interno”.

Segundo o fabricante, as instalações elétricas podem ser externas ou embutidas no revestimento, ficando a critério do cliente. “No uso residencial as instalações seriam esteticamente melhor se embutidas. Mas no caso de um ambiente comercial, como um canteiro de obra, por exemplo, as instalações externas são mais práticas devido às possibilidades de futuras mudanças”, orienta.

Por se tratar de uma casa que ainda passa por um processo de análise de materiais, o modelo não tem um preço definido para comercialização. “Ainda não temos o preço estimado da casa plástica, porém será um valor inferior ao das casas convencionais existentes no mercado”, conclui o profissional.

Fonte: Correio Braziliense

Confira as vantagens de uso dos plásticos, que são 100% recicláveis

http://minilink.in/zowe Use e descarte corretamente as sacolas plásticas!

Reciclagem - Colete e saia feitos com sacolas plásticas; Avental feito com embalagens plásticas; Vassouras feitas com garrafas plásticas, entre outros. O uso responsável das sacolas plásticas contribui com a natureza

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Sacolas plásticas de estabelecimentos comerciais deverão conter dizeres


O Município de Porto Alegre/RS instituiu o Programa Estímulo e Orientação à seleção e à reciclagem de lixo, onde, basicamente, consiste no estímulo a reutilização das sacolas plásticas disponibilizadas pelos grandes estabelecimentos comerciais a seus clientes, que conterão orientações definidas na lei, em cores verde (para o lixo seco) e laranja (para o lixo orgânico). As orientações na cor verde identificam as sacolas plásticas que se destinam ao lixo seco, e as orientações na cor laranja identificam as sacolas plásticas que se destinam ao lixo orgânico. O Programa de Estímulo e Orientação à Seleção e à Reciclagem do Lixo terá sua implantação plena no prazo de seis meses. O lixo seco, ou resíduo reciclável, é composto de metais, plásticos, vidros, papéis, embalagens longa-vida e isopor, entre outros; O lixo orgânico é composto de sobras de alimentos, cascas de frutas e verduras, erva-mate, borra de café e de chá, papel higiênico, papel toalha, fraldas usadas, entre outros.
Confira abaixo a Lei nº 10.928/2010: 
LEI Nº 10.928, DE 2 DE JULHO DE 2010
Institui, no Município de Porto Alegre, o Programa de Estímulo e Orientação à Seleção e à Reciclagem do Lixo.
O PREFEITO MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE
Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu, no uso das atribuições que me confere o inciso II do artigo 94 da Lei Orgânica do Município, sanciono a seguinte Lei
 Art. 1º Fica instituído, no Município de Porto Alegre, o Programa de Estímulo e Orientação à Seleção e à Reciclagem no Lixo
Art. 2º O Programa de Estímulo e Orientação à Seleção e à Reciclagem do Lixo consiste na reutilização das sacolas plásticas disponibilizadas pelos grandes estabelecimentos comerciais aos seus clientes.
§ 1º As sacolas plásticas referidas no “caput” deste artigo conterão, na face oposta à da logomarca da empresa, ou, em não havendo logomarca, em qualquer das faces, orientações ao consumidor.
§ 2º As orientações na cor verde identificam as sacolas que se destinam ao lixo seco, e as orientações na cor laranja identificam as sacolas que se destinam ao lixo orgânico, conforme Anexos 1 e 2 desta Lei.
Art. 3º O Programa de Estímulo e Orientação à Seleção e à Reciclagem do Lixo terá sua implantação plena no prazo de 6 (seis) meses.
Art. 4º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
 
PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE, 2 de junho de 2010.
 
José Fortunati,
Prefeito.
 
Professor Garcia,
Secretário Municipal do Meio Ambiente.
Registre-se e publique-se.
 Newton Baggio,
Secretário Municipal de Gestão e
Acompanhamento Estratégico.

ANEXO 1 à Lei nº 10.928.
 Dizeres a serem impressos na cor verde:
COLABORE COM A PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE E PRATIQUE OS 3 Rs: REDUZIR, REUTILIZAR, RECICLAR.
 REDUZA
 REDUZA O CONSUMO DE SACOLAS PLÁSTICAS, PREFIRA SACOLAS REUTILIZÁVEIS.
 REUTILIZE
 * REUTILIZE ESTA SACOLA NAS COMPRAS.
* REUTILIZE ESTA SACOLA PARA SEU LIXO SECO.
 RECICLE
O lixo seco, ou resíduo reciclável, é composto de metais, plásticos, vidros, papéis, embalagens longa-vida e isopor – Lei Complementar nº 234, de 10 de outubro de 1990, e alterações posteriores.
 O LIXO ESPECIAL
É composto de pilhas, baterias, lâmpadas fluorescentes, retalhos de couro, latas de tinta, venenos e solventes, que deverão ser encaminhados ao órgão municipal responsável pela coleta e pelo destino final de resíduos da Cidade – Lei Estadual nº 12.733, de 23 de junho de 2007.
 
ANEXO 2 à Lei nº 10.928.
 Dizeres a serem impressos na cor laranja:
COLABORE COM A PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE E PRATIQUE OS 3 Rs: REDUZIR, REUTILIZAR, RECICLAR.
 REDUZA
REDUZA O CONSUMO DE SACOLAS PLÁSTICAS, PREFIRA SACOLAS REUTILIZÁVEIS.
 REUTILIZE

* REUTILIZE ESTA SACOLA NAS COMPRAS.
* REUTILIZE ESTA SACOLA PARA SEU LIXO ORGÂNICO.
* REUTILIZE ESTA SACOLA PARA RECOLHER OS DEJETOS DE SEU ANIMAL DE ESTIMAÇÃO, CONTRIBUINDO COM A HIGIENE PÚBLICA – Lei nº 8.840, de 20 de dezembro de 2001.
 RECICLE
O lixo orgânico é composto de sobras de alimentos, cascas de frutas e verduras, erva-mate, borra de café e de chá, papel higiênico, papel toalha e fraldas usadas – Lei Complementar nº 234, de 10 de outubro de 1990, e alterações posteriores.
O LIXO ESPECIAL
É composto de pilhas, baterias, lâmpadas fluorescentes, retalhos de couro, latas de tinta, venenos e solventes, que deverão ser encaminhados ao órgão municipal responsável pela coleta e pelo destino final de resíduos da Cidade – Lei Estadual nº 12.733, de 23 de junho de 2007.
 Fonte: M&M Assesoria Contábil

Aquecedor solar de baixo custo feito com placas de forro de PVC


Use e descarte corretamente as sacolas plásticas e exija que ela seja mais resistente dentro da Norma ABNT.


terça-feira, 24 de agosto de 2010

Dia 25/08, na CINTEC/SC, palestra sobre a Reciclagem Energética dos Plásticos-uma solução para o lixo urbano. Use e descarte corretamente as sacolas plásticas!

Programação Palestras Técnicas da CINTEC - Congresso de Inovação Tecnológica - Joinville/SC

25/agosto/2010 - 13h30 às 14h00 - Credenciamento

Horário: 14h00 às 14h40
Tema: Caminhos sustentáveis – A trajetória da inovação e tecnologia - Case Braskem.
- Gestão de inovação e tecnologia 
- Sustentabilidade como direcionador da Inovação
- Polímeros Verdes
Palestrante: Antonio Carlos Petersen Xavier - BRASKEM

Horário: 14h45 às 15h25
Tema: Reciclagem de EPS em países com dimensões continentais - realidade ou utopia.
Palestrante:  Albano Schmidt - TERMOTÉCNICA 

Horário: 15h30 às 16h10
Tema: Reciclagem Energética dos Plásticos – uma solução para o lixo urbano.
- Apresentação da Plastivida e seus Projetos
- Reciclagem Energética: conceito, tecnologias, impactos
- Desafios para implantação da Reciclagem Energética no Brasil
Palestrante: Silvia Piedrahita Rolim - PLASTIVIDA

Horário: 16h15 às 16h55
Tema: Biopolímeros, Biodegradáveis e Compostáveis e Normas atuais.
- Ciclo do Carbono
- Fonte renovável para Polímeros
- Biopolímeros
- Polímeros biodegradáveis e compostáveis
Palestrante:  Júlio Harada - BASF

Horário: 16h55 às 17h15 - Intervalo

Horário: 17h15 às 17h55
Tema: Reciclagem de polímeros: compromisso com o desenvolvimento sustentável e geração de valor.
- A empresa e a sustentabilidade
- O mercado brasileiro de reciclagem
- Gaps tecnológicos encontrados na reciclagem mecânica de plásticos
- Soluções para o mercado de reciclagem
Palestrante: Sarah Fiorotto Dalla Valle - DOW BRASIL

Horário: 18h00 às 18h40
Tema: Inovação - Case Tigre.
- Inovação
- Pilares da Inovação
- Resultados
- Orientação estratégica
Palestrante: Guilherme Pires Lutti - TIGRE

Horário: 18h45 às 19h25
Tema: Como ter acesso aos atendimentos tecnológicos subsidiados em Santa Catarina – SIBRATEC.
- Estruturação do SIBRATEC
- Rede de Extensão Tecnológica de Santa Catarina
- Composição, modalidades de atendimento (contrapartida x subsídio) e casos práticos
Palestrante: Carlos Heitor Zimmermann - SOCIESC
________________________________________

26/agosto/2010 - 13h30 às 14h00 - Credenciamento

Horário: 14h00 às 14h40
Tema: Next Generation Injection Moulding Simulation: Easy to Use, Fast, Accurate.
Palestrante: Marco Thornagel - MAGMA
            *COM TRADUÇÃO SIMULTÂNEA*

Horário: 14h45 às 15h25
Tema: Advances in innovation and technology development with Poly Oxy Methylene (POM).
Palestrante:  Steven Bassetti - TICONA
            *COM TRADUÇÃO SIMULTÂNEA*

Horário: 15h30 às 16h10
Tema: Sistemas de Alta Performance para Injeção de Embalagens.
- Principais considerações em um projeto para injeção de alta performance
- Desafios e soluções
- Abordagem sistêmica e integração dos componentes
- Equipamentos especiais
- Exemplos de casos
Palestrante:  Paulo Carmo - HUSKY

Horário: 16h15 às 16h55
Tema: Tecnologias de Extrusão de Chapas Planas.
- Tecnologia "In line compounding" para extrusão de filmes e chapas técnicas; (industria automotiva, linha branca, construção civil, embalagens e etc)
- Linhas de extrusão de alta performance para produção de chapas para termoformagem (alto rendimento)
- Reciclagem de PET em linha de extrusão de chapas; sem pré-secagem, sem granulação intermediária, baixa queda de IV
- Extrusão de chapas e filmes reforçados com tecidos: geo-membranas, impermeabilização, aplicações  automotivas,  etc
- Extrusão de chapas com propriedades ópticas de alta transparência e baixa deflexão de luz
Nota: Em todas os  casos abordaremos o emprego de extrusoras dupla-roscas corrotantes como alternativa às mono-roscas tradicionais. 
Palestrante:  Herbert Ghirardello - KRAUSSMAFFEI

Horário: 16h55 às 17h15 - Intervalo

Horário: 17h15 às 17h55
Tema: Eficiência Energética em Refrigeração Industrial.
- Demanda de energia
- Consumo de sistema industrial
- Relação periféricos e consumo
- Características de chiller de alta eficiência energética
- Instalação
- Eficiência energética - COP - EER
- Comparativo de consumo
- Economia energética
Palestrante:  Álvaro José de Mauro - PIOVAN

Horário: 18h00 às 18h40
Tema: Produção de produtos Dois-Componentes automatizado com robô.
- Potencial da tecnologia
- Ganhos e vantagems técnicas
- Quatro diferentes conceitos
Palestrante: Kai Wender - ARBURG

Horário: 18h45 às 19h25
Tema: Compósitos Termoplásticos e Processos Revolucionários.
- Conceito estrutural em forma de esqueleto e suas propriedades
- Perfis e fitas continuas impregnadas em termoplásticos através do processo de pultrusão
- Processo de compressão
- Reforço localizado ou direcionado
- Aplicações: exploração de petróleo e meios agressivos, sistema de transporte férreo, terrestre e aeroespacia
Palestrante: Guert Ruecker – TICONA

Horário: 19h30 às 20h10
Tema: Defesa Comercial.
- Defesa Estrita
- Defesa Abrangente
- Condução da Investigação
- Estudo Mercadológico
- Nomenclatura de Valor Aduaneiro e Estatística
 Palestrante:  Klaus Curt Müller – ABIMAQ
________________________________________

27/agosto/2010 - 13h30 às 14h00 - Credenciamento

Horário: 14h00 às 14h30
Tema: Papel da ANPEI no estimulo a inovação tecnológica nas empresas do material plástico.
- Histórico ANPEI
- Ações governamentais
- Potencial de inovação empresa-empresa
- Mecanismos de fomento a P&D
Palestrante: Guilherme Marco De Lima - EMBRACO

Horário: 14h35 às 15h15
Tema: Inovação em Policabonatos para a indústria automotiva.
- Copolímeros de policarbonato
- Alta resistência ao impacto a baixa temperatura
- Alta resistência térmica
- Resistência ao intemperismo
Palestrante:  Paulo R. Barboza - SABIC

Horário: 15h20 às 16h00
Tema: Ensino e pesquisa de polímeros no Brasil.
Palestrante:  Maria Madalena de Camargo Forte - ABPOL / PETROBRAS

Horário: 16h00 às 16h20 - Intervalo

Horário: 16h20 às 17h00
Tema: Aditivos antimicrobianos aplicados na indústria do material plástico.
- Conceitos básicos de nanotecnologia
- Aplicações em gerais
- Aplicações no setor
- Histórico da Nanox
- Apresentação do nanoxclean
Palestrante:  Luiz Gustavo Pagotto Simões - NANOX

Horário: 17h05 às 17h45
Tema: Sustentabilidade na Indústria Química.
- Introdução e suas metas de sustentabilidade para 2015
- A cana-de-açúcar como matéria-prima e exemplos de química sustentável
- Embalagens plásticas e sustentabilidade
- Conceitos: reutilizar, reduzir e recuperar
- Reciclagem mecânica de plásticos
Palestrante:  John Biggs - DOW BRASIL

Horário: 17h50 às 18h20
Lançamento: Régua da Inclusão para Deficientes Visuais.
Palestrante: Eliane Terezinha Schmitz Mafra

________________________________________
OBS:
1.         Todos os minicursos serão ministrados na SOCIESC - Campus Marquês de Olinda (Joinville).
2.         Os organizadores se reservam ao direito de alterar a Grade do Congresso sem aviso prévio (minicursos e palestras).

Mais informações podem ser obtidas no site:
http://minilink.in/kopedi

Por sua praticidade, consumidores preferem utilizar as sacolas plásticas na hora das compras

Pesquisas mostram que consumidores continuam preferindo utilizar as sacolas plásticas do que ecobags

Em nota divulgada no jornal Valor Econômico, a Gatto de Rua, confecção especializada em soluções têxteis, divulgou pesquisa realizada de 19 a 30 de julho,no litoral paulista, onde 71% dos consumidores responderam que preferem utilizar sacolinhas plásticas na hora das compras. Segundo o levantamento, os principais motivos desta preferência é a praticidade que a sacola plástica oferece aos consumidores, principalmente por permitir carregarem suas compras de maior volume e o pela opção de reciclar as sacolas plásticas para outros fins, como o lixo doméstico.  A ecobag fica na preferência da minoria, pois os consumidores justificaram que ainda esquecem de levá-las, que a ecobag tem pouca praticidade para carregar, e não gostam de ter que higienizá-las constantemente após o uso.

Preferir sacolas plásticas parece ser uma unanimidade nacional. O Jornal O Globo, divulgou em seu site (http://minilink.in/pumu), pesquisa feita com seus leitores, sobre a adaptação da população à lei das sacolas plásticas, em vigor desde 16 de julho no Estado do Rio de Janeiro, e 76% dos leitores responderam que continuam usando o sacola plástica.

Saber usar as sacolinhas plásticas de forma consciente, o que significa descartá-las corretamente (facilitando sua coleta seletiva) ou reutilizando-as, é a melhor solução.  E esse uso responsável está intimamente ligado à qualidade do produto. Se forem resistentes, não precisam ser colocadas uma dentro da outra para carregar compras mais pesadas.

Você conhece o Programa de Qualidade e Consumo Responsável de Sacolas Plásticas?
O Programa envolve os fabricantes de sacolas e o varejo para que sejam adotadas sacolinhas feitas de acordo com a norma ABNT 14937 e identificadas com o Selo de Qualidade Abief-INP. Assim, essas embalagens ficam mais resistentes e garantem a segurança no transporte das compras.




Pesquisa Ibope, realizada com mulheres das classes B, C e D, responsáveis pelas compras de seus domicílios, revela que 100% das donas de casa reutilizam as sacolinhas para embalar o lixo doméstico, 75% são a favor do seu fornecimento pelo varejo e 71% delas acham que são o meio ideal para transportarem as compras.
O Programa trabalha os conceitos de Redução, Reutilização e Reciclagem - os 3Rs – e de responsabilidade compartilhada. “Quando cada um – população, indústria e poder público – faz a sua parte, é possível que se possa continuar usufruindo do bem-estar, higiene, segurança e qualidade de vida que as sacolas plásticas oferecem e, ainda, preservar o ambiente”, afirma Francisco de Assis Esmeraldo, presidente da Plastivida Instituto Sócio Ambiental dos Plásticos, que também faz parte do grupo de desenvolvimento do Programa.
Mais informações sobre o Programa de Qualidade e Consumo Responsável de Sacolas Plásticas acesse: http://www.plastivida.org.br/2009/sacolas/



segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Lixo e cidadania: a descoberta da sustentabilidade por meio da reciclagem


Sacolas plásticas viram bolsas e são vendidas em lojas sofisticadas. O papel é transformado em obras de arte e até móveis são feitos de papelão

É no fim de tarde, quando o comércio fecha as portas, que Maurício Antônio Rodrigues de 45 anos e catador de material reciclável há 20 anos, pega o carrinho e vai recolher das ruas; latinhas, garrafas pet, papelão e papeis usados. De carrinho cheio o destino dele é a Associação dos Catadores de Material Reaproveitável (Asmare) de Belo Horizonte. Lá, o material é separado pelos catadores e segue para a indústria, onde vai virar novas embalagens, ou é aproveitado nas oficinas de arte da própria associação. Sacolas plásticas viram bolsas e são vendidas em lojas sofisticadas. O papel é transformado em obras de arte e até móveis são feitos de papelão.

Mas nem sempre foi assim. Maurício Rodrigues conta que hoje as pessoas estão mais conscientes, reconhecem o papel dos catadores e sabem a importância da reciclagem. “Hoje minha vida melhorou bastante, principalmente minha cidadania. Eu também aprendi. Porque no passado eu trabalhava apenas por dinheiro. Hoje eu trabalho também pela população. Se a população não reconhece, o meio ambiente agradece.”

O sucesso de Maurício serviu de inspiração para Janete Ferreira. Aos 52 anos, ela decidiu procurar emprego. Foi até a associação e começou a trabalhar no dia seguinte. A tarefa de Janete é separar o material que chega das ruas. Com o trabalho, ela ganha cerca de R$ 500 por mês. “Já tem um ano e quatro meses. É da associação que eu tiro o meu sustento. É meu ganha-pão. Meu, do meu filho e do meu marido.”

Renda e cidadania – Ângela Andino, de 42 anos, também encontrou na reciclagem de materiais uma forma de emprego, geração de renda e cidadania. Ela disse que durante muitos anos esteve na rua, dependendo da boa vontade das pessoas para fazer coleta de material reciclável. Agora, ela se sente promovida. Trabalha num galpão organizado e tem um dinheiro certo no final do mês para o sustento dos dois filhos. “Ambos foram criados com esse dinheiro, com luta e dificuldade, mas sempre estudando. Deus me deu muita força para eles chegarem onde estão e me sinto feliz.”

Flores, bolsas, cestos e brinquedos pedagógicos feitos com garrafas plásticas.

Altivo de Castro, de 54 anos, tem uma história diferente da de Maurício, Janete e Ângela. Em 2002, resolveu buscar na arte uma forma de fazer bem à natureza e melhorar o orçamento doméstico. Com a mãe doente e sem poder sair de casa, decidiu comprar garrafas pet e transformá-las numa infinidade de objetos. As vassouras são a principal produção. Hoje, Altivo recebe encomendas de lojas de Belo Horizonte e região. Ele também faz flores, bolsas, cestos e até brinquedos pedagógicos. O trabalho é feito em parceria com catadores e empresas que promovem gincanas nas escolas para arrecadar material reciclável. Altivo pertence à associação dos artesãos do município de Raposos em Minas Gerais e trabalha com outros associados. “Nós combinamos de pagar as despesas da associação e, todo mês, o dinheiro que sobra é divido entre nós.”

O material produzido pelas associações de catadores está em exposição todo ano em Belo Horizonte durante o Festival Lixo e Cidadania. Em sua nona edição, reúne mais de 2 mil pessoas entre catadores e representantes do governo e da sociedade. Além do espaço para exposição e artesanato, o evento tem shows, oficinas, palestras, e discussão sobre o destino dos resíduos sólidos, a profissionalização dos catadores, o crescimento econômico e a preservação ambiental.

Fonte: MDS - Flávio Lemos

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Coleta seletiva,reciclagem mecânica e a Reciclagem Energética são a solução integrada para a gestão do lixo urbano

A Plastivida defende a coleta seletiva, a reciclagem mecânica e a Reciclagem Energética como solução integrada para a gestão de resíduos sólidos urbanos, principalmente pela importância das cooperativas que geram renda e inclusão social dos catadores, beneficiando a preservação ambiental.
Conforme preconizam as Políticas Nacional e Estadual de Resíduos Sólidos é fundamental que os municípios incrementem a coleta seletiva para possibilitar que a reciclagem mecânica cresça continuamente e assim possamos obter os benefícios ambientais e sociais decorrentes dessa iniciativa.
Por outro lado, é preciso que sejam instaladas unidades de Reciclagem Energética, pois esta tecnologia permite reduzir em até 90% o volume dos resíduos transformando-os em energia, solucionando a atual realidade dos lixões e aterros superlotados.
O processo de Reciclagem Energética é também uma solução para os restos de plásticos que por qualquer razão não possam ser reciclados por estarem sujos, engordurados, contaminados etc. A função desses resíduos no processo é fundamental, uma vez que 1 quilo de plástico produz a mesma energia que 1 litro de óleo combustível. Vamos valorizá-los!
Para melhor entendimento, recomendamos que assistam a  matéria abaixo sobre o modelo de Reciclagem Energética adotado pelo Japão - edição da série especial sobre o lixo veiculada pela Rede Globo - Bom Dia Brasil.




Reciclagem é tema de festival em BH. Exposição dá exemplos de artes plásticas feitas com garrafas plásticas, pneus e restos de madeira. Use e descarte corretamente as sacolas plásticas!

A idéia é mostrar a importância do trabalho de coleta e reciclagem

O Festival Lixo e Cidadania, acontecerá até o dia 21 de agosto. O evento discute a política nacional de resíduos sólidos e o desenvolvimento urbano sustentável. Segundo os organizadores, a ideia é mostrar a importância social e ambiental do trabalho de coleta e reciclagem de objetos, que geralmente, vão para o lixo. Para isso, será inaugurada uma exposição que dá exemplos de artes plásticas confeccionadas com materiais recicláveis: garrafas plásticas, pneus e restos de madeira.

São esperados 1,5 mil catadores de 16 estados brasileiros e vários representantes de 80 cidades mineiras. Ainda na programação, oficinas, feira, mostra de filmes e outras atrações, que vão ocorrer na Serraria Souza Pinto e no Centro Mineiro de Referência em Resíduos, na Andradas.

A Orquestra Contemporânea de Olinda e Pedro Luis e a Parede serão os destaques da primeira noite de shows, nesta quinta-feira (19). Na sexta (20), haverá apresentações de Casuarina e Bossa Cuca Nova, e no sábado ( 21), tributos a Roberto Carlos e Tim Maia, com Del Rey e Instituto. Os shows estão marcados para começar às 22h. O festival vai até o sábado e tem o apoio da Globo Minas.

Fonte: Portal G1 MG

Assista a reportagem completa sobre o Festival Lixo e Cidadania em BH -http://minilink.in/zuti



Rock in Rio 2011 terá brincadeiras que incentivarão o respeito ao meio ambiente! Recicle e Reutilize as sacolinhas plásticas!


Todos os resíduos produzidos no festival, como recipientes de plástico e de papel, serão direcionados para reciclagem.

O Rock in Rio de 2011 se transformará num grande parque de diversões verde. O público será convidado a pular em tapetes de dança e pilotar bicicletas que geram energia através do movimento. Além disso, haverá máquinas tipo caça-níquel, onde os roqueiros poderão reciclar suas garrafas plásticas.

Os organizadores do festival premiarão quem topar participar das brincadeiras ligadas ao meio ambiente. Os vencedores das disputas responderão a um quiz e, se acertarem as questões, ganharão presentes, como camisetas e bonés.

As emissões de carbono do evento serão compensadas com plantio de árvores ou com apoio em projetos ambientais. Todos os resíduos produzidos no festival, como recipientes de plástico e de papel, serão direcionados para reciclagem. Lata e vidro não são permitidos no evento. “Vamos fazer uma campanha pelo uso do transporte público, já que metade das emissões do festival vem do deslocamento”, comenta Roberta Medina, vice-presidente do Rock in Rio. 

Organizadores do festival premiarão quem topar participar das brincadeiras ligadas ao meio ambiente


Por: Cristine Gerk
Fonte: Portal Terra/O Dia

Inscreva-se na nossa página no Youtube

- http://www.youtube.com/reciclesuasideias e assista vídeos sobre como reutilizar a sacola plástica!

Política de Resíduos Sólidos terá impactos sociais, econômicos e ambientais importantes. Reduza o desperdício das sacolas plásticas!

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

A Política Nacional de Resíduos Sólidos impõe novas obrigações a governos, empresários e cidadãos a respeito do gerenciamento do lixo e de materiais recicláveis.


A nova legislação determina que fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes invistam para colocar no mercado artigos recicláveis, inclusive embalagens, que gerem a menor quantidade possível de resíduos.
Use e descarte corretamente as sacolas plásticas!

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Confira abaixo algumas dicas de como reutilizar a sacolinha plástica! Par o uso consciente de sacolas plásticas exija que elas sejam mais resistentes dentro da Norma ABNT.

1. No jardim - Coloque uma sacola plástica em cada joelho e estará pronto para trabalhar ajoelhado no jardim, sem danificar a roupa. Utilize as sacolas em qualquer outro local onde terá de andar de joelhos e não quer sujar as calças.

2. Para a reciclagem - Arranje 3 caixotes e forre-os com sacos de plástico – um para o papel, um para o vidro e outro para o plástico. Para além de manter os caixotes limpos, não hora de ir despejar a reciclagem, é só pegar nas sacolas e ir. Se não tiver espaço para os caixotes pode sempre arranjar um cabide de 3 pegas, afixar na varanda e pendurar 3 sacos de plástico do mesmo.

3. Plástico protetor - Precisa cobrir e/ou proteger alguma coisa mas não sabe como? Recorra ao seu estoque de sacolas plásticas para cobrir plantas e arbustos durante o Inverno, para proteger objetos que precisa guardar na garagem ou no sótão. As sacolas plásticas são pequenas? Com a ajuda de uma tesoura, abra-os por completo para duplicar o seu tamanho.

4. Na carteira - Uma das maneiras mais simples de reutilizar sacolas plásticas é andar com meia dúzia dobrados dentro da carteira ou na mala do carro para utilizar na hora de ir às compras, além de poupar dinheiro, evita o acumulo em casa.

5. Pompons perfeitos - Utilize sacolas plásticas de cores divertidas para criar pompons grandes e pequenos, perfeitos para decorar festas de aniversário ou quartos infantis. Uma vida mais verde também passa pela decoração, que pode ser muito bonita!

6. Cuidar dos animais - Aproveite e reutilize as sacolas plásticas para forrar a caixa de areia dos gatos (o que facilita muito na hora de mudar a mesma); e para apanhar os dejetos do seu cão quando o levar à rua – evite comprar sacos de propósito para este efeito.

7. Crianças em casa - Se tiver crianças em casa, as sacolas plásticas podem ser uma aliada perfeita no que toca às limpezas: estenda-os sob a cadeira de jantar da criança ou sobre a mesa onde os miúdos fazem pinturas e trabalhos manuais; se a criança está a deixar a fralda, forre o colchão da cama com vários sacos plásticos.

8. Cuidado, é frágil! - Se vai fazer mudanças ou simplesmente empacotar artigos frágeis, amasse os sacos plásticos em pequenas bolas e utilize-os para apoiar os objetos frágeis que vai colocar nas caixas – assim, o seu transporte será mais seguro.

9. Mãos protegidas - As sacolas plásticas são ótimas enquanto luvas, protegendo as mãos de qualquer sujidade na qual tenha de mexer, tendo ainda a vantagem de poderem ser virados do avesso no final da tarefa, sempre sem sujar as mãos. Utilize-os ainda quando limpar vidros com folhas de jornal.

10. Na cozinha - A cozinha é um dos espaços da casa que mais facilmente se suja e que grande trabalheira dá limpar! Da próxima vez que sabe que vai fazer muita sujidade na cozinha, estenda alguns sacos de plástico limpos sobre a mesa ou bancada e suje à vontade no final, basta passar os sacos por água para reutilizar ou então enviá-los direitinho para a reciclagem.

11. Pintura exemplar - Se estiver a pintar alguma coisa, aproveite para forrar o tabuleiro da tinta com um saco plástico para facilitar a limpeza no final; embrulhe os pincéis num saco plástico limpo para que não sequem para o dia seguinte. Se tiver de utilizar tinta de spray para pintar um pequeno objeto, coloque-o dentro de um saco plástico antes de começar a pulverizar.

12. Reutilizar e reciclar – Escolha uma das dicas acima e comece já a faze a sua parte Reciclando, Reutilizando e evitando o desperdício das sacolas plásticas.

Porsche revestido por papelão e estuturas de tubos de PVC é movido a pedaladas. Para cada três sacolas plásticas certificadas dentro da Norma ABNT você economiza uma.


Artista transformou uma bicicleta no modelo esportivo mais lento e ecológico do mundo

Em uma manifestação pró-sustentabilidade, o artista plástico Hannes Langeder criou um Porsche "verde" que contraria tudo o que você conhece, ou já ouviu falar, sobre o possante modelo esportivo.

À criação ecológica, não se aplicam características comumente idolatras pelos admiradores do veículo, como a capacidade de atingir altas velocidade - passando fácil dos 250k/h -, um sistema de direção preciso e direto, além de um motor potente e de som marcante - considerado o coração de todo Porsche.

O modelo sustentável, por sua vez, alcança a velocidade máxima de 16km/h, a custo de muitas pedaladas. Em compensação, ele não emite um grama sequer de CO2.

Tudo começou com um protótipo de bicicleta de quatro rodas, que foi revestida por papelão e estuturas de tubos de PVC para dar suporte ao design (foto abaixo). Antes de cobrir a corroceria, o artista plástico inseriu toda a fiação para acender os faróis do carango, que tem peso pena - apenas 100kg.



O toque final no veículo "fake" ficou por conta do revestimento de alúminio de cor pouco usual. "A pintura exterior é realmente fita dourada", explicou Langeder em entrevista ao site EcoDesenvolvimento.org. O custo de produção, segundo o artista, chegou a 13 mil euros.

Legenda: Carro-bike inspirado em modelo esportivo da Porsche tem carcaça feita de tubos de PVC e papelão.

Fonte: Portal Exame - Vanessa Barbosa

Natura lançará produto cosmético no mercado brasileiro com plástico produzido de cana de açúcar. Recicle a sacola plástica


O diretor de Sustentabilidade da Natura, Marcos Vaz, afirmou hoje à Agência Estado que outubro será a data do lançamento no mercado brasileiro do primeiro produto cosmético com embalagem de "polietileno verde".

O material, também chamado de "plástico verde", é produzido a partir da cana-de-açúcar, uma fonte de energia vegetal e renovável, ao contrário do plástico comum, derivado do petróleo.

Essa inovação é fruto de uma parceria entre a Natura e a petroquímica Braskem e já havia sido anunciada recentemente, mas ainda sem a data definida para o lançamento. O plástico verde será lançado gradualmente, a partir de outubro, nas embalagens de refil.



Marcos Vaz e o diretor-presidente da Natura, Alessandro Carlucci, estiveram hoje no lançamento do Movimento Empresarial pela Proteção e Uso Sustentável da Biodiversidade, em São Paulo, evento que contou com a presença da ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira. O movimento tem o objetivo de mobilizar o setor empresarial para a construção de propostas sobre o tema a serem apresentadas ao governo em setembro.

Os empresários esperam que o Brasil exerça, em outubro, um papel de liderança durante a 10ª Conferência das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica (COP-10), em Nagoya, no Japão. O objetivo da convenção é preservar a biodiversidade, o uso sustentável de seus componentes e fomentar a repartição dos benefícios oriundos da utilização dos recursos genéticos. O movimento empresarial tem o apoio da Natura, CPFL, Walmart, Vale e Alcoa.

Fonte: Portal Exame e Agência Estado - Circe Bonatelli